Skip to content Skip to footer
Pesquisar

A carregar resultados

Objectivos de Desenvolvimento Sustentável em Angola

A realidade do sector privado

A Agenda das Nações Unidas para 2030 é uma agenda universal, assente em 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas a implementar por todos os países e pressupõe a integração dos ODS nas políticas, processos e acções desenvolvidas nos planos nacional, regional e global. Os 17 ODS são assim um conjunto de metas globais que os Governos devem adotar e nos quais devem envolver a sociedade, em geral, e as empresas e instituições, em particular, para que seja possível alcançá-los. Implicará uma alteração relevante na forma como os negócios concretizam e relatam as suas actividades, em resultado dos riscos e oportunidades associados aos ODS.

Para alcançar os ODS são necessárias acções verdadeiramente transformadoras, ao nível ambiental e social, sendo essencial que a acção seja adaptada à realidade de cada país, tendo em consideração as diferentes escalas (nacional e local), as diferentes necessidades e as diferentes culturas. Transformar a visão em realidade é, em grande medida, responsabilidade dos Governos dos países. Contudo, os desafios exigem novas parcerias e um envolvimento do sector empresarial é absolutamente essencial.

PwC, em conjunto com o PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento em Angola, realizou recentemente um inquérito, a um conjunto de empresas presentes em Angola, para avaliar o seu compromisso para com os ODS e entender quais as principais acções que estão a tomar para os atingir.

  

"As empresas precisam de compreender, estrategicamente, de que forma as suas operações e o seu crescimento podem alavancar-se nos ODS, ajudando os Governos nacionais a alcançar os ODS, e identificando as oportunidades associadas, obtendo assim uma vantagem competitiva."

Cláudia Coelho, Partner da PwC, Responsável pela área de Sustainable Business Solutions

Porque são os ODS importantes para os negócios?


O alinhamento das empresas com os ODS permite, não só identificar e gerir potenciais riscos para o negócio, mas também impulsionar a inovação e proporcionar novas oportunidades. Da mesma forma, os ODS podem revelar-se uma forte ferramenta de atracção de talentos, considerando a relevância que as novas gerações atribuem aos temas relacionados com a sustentabilidade.

Identificar quais os ODS que podem ter um maior impacto na actividade e, consequentemente, definir metas para suportar a sua concretização, irão contribuir para que as empresas construam confiança junto dos seus stakeholders.

Uma adopção, de forma integrada, destes objectivos traz uma perspectiva única para as atividades de sustentabilidade de uma empresa, permitindo-lhe re-avaliar a sua estratégia de negócio de uma perspectiva financeira e não financeira.

A esta data, são ainda muitas as empresas que não abraçaram este compromisso para com os ODS, apesar de muitas terem já políticas ambientais, sociais e de governance (ESG*) muitas vezes referidas nos seus relatórios disponibilizados publicamente.

* Environmental, Social and Governance

Porque se devem as empresas envolver? 

Para manter uma licença para operar definindo uma estratégia alinhada com as prioridades do Governo.

Para acompanhar as alterações regulamentares antecipando intervenções políticas destinadas a potenciar a concretização dos ODS.

Para gerir melhor os riscos mitigando potenciais impactos negativos associados à incapacidade de alcançar os ODS.

Para potenciar a inovação aproveitando as oportunidades de crescimento ao desenvolver productos e serviços alinhados com os ODS.

Para promover a reputação agindo de forma a respeitar  as comunidades onde operam e preservar os ecossistemas dos quais dependem.

O efeito da COVID-19 nos ODS


De acordo com o Fundo Monetário Internacional, a pandemia da COVID-19 e a descida abrupta dos preços do petróleo exerceram uma forte pressão sobre a economia de Angola.

Quando questionadas sobre o impacto da COVID-19 na concretização dos ODS, 78% das empresas angolanas inquiridas considera que a pandemia vai ter um potencial de impacto muito elevado.

Erradicar a pobreza (ODS1) e Erradicar a Fome (ODS2) são, na percepção das empresas inquiridas, os ODS que estão a registar o maior impacto devido à COVID-19 (53%).

Principais conclusões

Acreditamos que quando as empresas incorporarem os ODS nas suas estratégias de crescimento, nas operações, e nas cadeias de valor, poderão beneficiar de novas oportunidades em novos mercados, de elevados ganhos de eficiência e, também, da melhoria da sua reputação aos olhos dos Governos e da sociedade em geral.

Verifica-se que a maioria das empresas ainda não possui o contacto aprofundado necessário com os ODS para conseguir conciliar as metas definidas com a sua estratégia de negócio, nem uma abordagem de avaliação concreta para medir o seu sucesso.

Para seguir em frente, as empresas necessitam de saber priorizar quais os ODS mais relevantes para os seus negócios. É necessário existir uma abordagem interligada e sistemática ao nível das metas, para que consigam entender integralmente de que forma podem ajudar a atingir os ODS e o valor que estes podem aportar aos seus negócios.

Siga-nos

Contacte-nos

Cláudia Coelho

Partner responsável pela área de Sustentabilidade e Alterações Climáticas, PwC Angola

Tel: +351 213 599 357

Hélder Pereira

Partner, PwC Angola

Fechar